O Papa Francisco disse que é melhor ser ateu do que um católico hipócrita? Essa é a pergunta que milhares de pessoas fizeram a partir de uma informação divulgada em vários meios de comunicação, que mal interpretaram a homilia de ontem do Pontífice na Casa Santa Marta.

Na última quinta-feira, ao meditar sobre o Evangelho do dia, o Papa Francisco condenou o escândalo causado pelos cristãos com uma vida dupla, ou seja, aqueles fiéis que, embora vão à Missa e pertencem a movimentos ou grupos católicos, não vivem de acordo com o Evangelho.

Entretanto, a mídia internacional publicou: “O Papa Francisco sugere que é melhor ser ateu do que católico hipócrita”, manchete que tirou de contexto o exemplo usado pelo Santo Padre para denunciar o escândalo que a falta de testemunho cristão gera nos não crentes.

“Quantas vezes ouvimos dizer, nos bairros e outras partes: ‘Ser católico como aquele, melhor ser ateu’. O escândalo é isso. Destrói. Joga você no chão. Isso acontece todos os dias, basta ver os telejornais e ler os jornais. Os jornais noticiam vários escândalos e fazem publicidade de escândalos. Com os escândalos se destrói”, estas foram as palavras de Francisco.

O Santo Padre explicou que “a vida dupla provém do seguir as paixões do coração, os pecados mortais que são as feridas do pecado original”, além disso, criticou os fiéis que adiam a sua conversão dizendo: “O Senhor me perdoará tudo” e continuam pecando.

“O escândalo destrói”, advertiu o Papa e concluiu a sua homilia exortando os fiéis a tomar uma decisão de se converter e viver o cristianismo com coerência.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here